Minha Marmita Tem

7 coisas que eu aprendi levando marmita

7 coisas que eu aprendi levando marmita

Após muitos e muitos anos levando marmita, adquiri um certo conhecimento sobre o assunto a ponto de ficar mais tranquila na hora de planejar minhas refeições.

Claro que nada é perfeito e somos seres humanos, então obviamente temos dias ou semanas em que os dois aqui em casa estão com preguiça de cozinhar e temos que cozinhar nosso almoço ao vivo.

Porém, se você ler algumas coisas que eu aprendi levando marmita pode utilizar um pouco dessa sabedoria milenar para sua vivência também. Quem sabe não te ajudo a organizar de vez suas refeições?

1. Planejar marmita é a melhor coisa do mundo

Planejar a marmita é muito importante! Ao invés de ir no mercado e ir comprando tudo o que dá vontade para preparar suas refeições da próxima semana, a melhor coisa é ver o que já tem na geladeira, freezer e despensa, pensar num cardápio legal e aí sim sair para comprar o que falta.

Muitas vezes, acabamos comprando coisa demais no mercado e deixando estragar o que já tem em casa, causando muito desperdício e também gastando mais dinheiro do que deveríamos.

Além disso, ao planejar você garante que consegue encaixar suas comidas preferidas durante a semana alternando com refeições mais saudáveis para manter a saúde em dia!

Clique aqui para saber como planejar sua marmita. 

2. Cuidado ao transportar líquidos

Já tive que lavar muita mochila, sacola e lancheira térmica por transportar alimentos mais molhados do jeito errado.

Seja um molho de tomate, uma sopa ou alguma comida mais úmida, tenha cuidado ao levar na marmita.

O ideal é usar potes com um bom fechamento, garrafas térmicas e abusar dos saquinhos plásticos para dar uma proteção extra.

Tenho algumas dicas para você:

3. Cada um tem seu estilo de marmitar

Eu gosto de levar minha marmita de um jeito específico, deixando o arroz e o feijão juntos em um pote e levando os complementos em potes separados. Também gosto de levar minha salada separada num pote especialmente para isso, para ela durar mais tempo. 

Mas já vi gente que leva tudo misturado e não se importa. Tem gente que leva potes gigantes, tem gente que leva potes minúsculos.

Tudo depende dos costumes da pessoa e está tudo bem!

Encontre o seu próprio estilo de marmitar e seja feliz nele!

4. Tenha seus próprios utensílios no trabalho

Experiência própria: já almocei em locais onde os talheres eram compartilhados por todo mundo e, na maioria das vezes, muito mal lavados.

Isso torna a experiência de comer marmita muito desagradável. Já tem gente que não está 100% confortável em comer uma refeição requentada, imagina então ter que usar um garfo nojento?

Por isso, junto da minha lancheira térmica eu sempre deixo um garfo, uma faca, um pano de prato e um jogo americano de tecido para garantir que a superfície onde vou comer esteja limpa.

5. Não faça apenas um cardápio

Já passei muito tempo da minha vida comendo apenas 1 cardápio a semana inteira. Pior: o mês inteiro.

Não recomendo que você faça isso, pois a probabilidade de você abandonar o hábito de levar marmita é muito alta.

Seu cardápio deve ser colorido, gostoso e que dê vontade de comer! Por isso, faça pelo menos 2 marmitas diferentes para alternar ao longo da semana.

6. Testar faz parte, nem sempre um cardápio fica bom

Muitas vezes já fiz um prato para marmita que ficou gostoso na hora, mas péssimo ao ser requentado.

Também já aconteceu da comida ficar “curtindo” na geladeira durante a semana e, quando eu fui comer, estava super salgado ou apimentado, pois o gosto foi ficando concentrado com o passar dos dias.

Já teve também a vez em que eu congelei carne de panela e ficou absolutamente horrível quando descongelado, pois as batatas e cenouras ficaram com uma textura nojenta e sem sabor.

Ou seja: é preciso testar e saber quais comidas dão certo na marmita e quais é melhor deixar para comer apenas ao vivo.

7. Tudo bem não conseguir, mas o importante é não desistir

Terão semanas em que você vai odiar todo o cardápio que cozinhou. Ou até mesmo semanas em que o cardápio não vai existir, pois você vai estar cansado demais para pensar em cozinhar.

Você vai pensar que é melhor desistir de tudo e voltar a comer fora todos os dias.

Mas pense no dinheiro que você vai economizar e nos motivos que o levaram a comer marmita. Se precisar de uma ajudinha, confira algumas razões para não desistir da marmita

Você leva marmita? O que já aprendeu com o passar do tempo?

Comente o que achou!

comments

Leave a Reply